Diários - Guatemala

Lago Atitlán, muito de uma coisa boa!

Março 25, 2016

Um lago e três vulcões. O Lago Atitlán é mais do que isto. É o lago mais bonito do mundo dizia Alexander Von Humboldt, explorador e biólogo. Mas muito antes dele, já em 1934 Aldus Huxley exclamava: “o lago parece-me que toca o limite do pitoresco, mas Atitlán é como um enfeite adicional recheado de vulcões imersos.É realmente muito de uma coisa boa!” Chegava ao Lago de Atitlán com a sensação de já me ter encanto antes de ali chegar.

Deslumbramento matutino. E assim aconteceu, despertar pela manhã, abrir a janela e ali estava ele. Um lago largo, profundo e calmo. O cume de dois vulcões e um terceiro que se escondia na encosta. Um sol intenso e algumas nuvens querendo apagar o cume do vulcão. Estava em Santa Cruz, num pequeno eco-hotel, numa das encostas que erguem do lago. Onde só se ouvem as ondas do lago, os patos que brincam na água e as aves que saltitam nas altas e verdes plantas tropicais.

lagoatitlan2 lookingaround

Santa Cruz da Laguna

Deslumbramento vespertino. Ao final da tarde apercebo-me do número de pessoas vindas de todos os cantos do mundo e que residem nestas pequenas povoações. Conheci o Riley que veio dos Estados Unidos, depois o Oliver de Inglaterra, a Emily do Canada, o Hans da Alemanha, o Michael da Suécia e a namorada do Brasil, o Marcelo da Argentina e uns tantos outros. Todos eles que um dia passaram por cá e por cá ficaram ou que aqui regressaram. Todos os eles encontraram aqui a qualidade de vida que desejavam para as suas vidas. E todos eles falam de uma magia única.

Deslumbramento noctívago. E a verdade, é que o lago tem uma energia única. Carlton é um apaixonado pela arqueologia e pelo estudo das culturas, um aventureiro, curioso, encontrando  numa das suas tantas viagens Jaibalito, uma pequena povoação. Um ponto energético único já há muito documentado na cultura maia. Um ponto do vórtex que liga os dois vulcões e que nestes próximos dias com a chegada de lua cheia tudo se prepara para um ritual meditativo impressionante. Bem ali ao lado de Jaibalito, existe porque pequena povoação, uma autêntica “meca” de hippies com vários centros de yoga, meditação e massagens.

San Marcos

San Marcos

Aparte destes deslumbramentos, a população local que vivem em condições difíceis mas a terra é fértil. Existem culturas de café, milho, ervas aromáticas e vegetais. Homens e mulheres trabalham arduamente o linho transformando-os em peças de vestuário e ornamentos para casa muito coloridos. O café é exportado para todos os cantos do mundo. E vários produtos de beleza, desde champôs, cremes e sabonetes são produzidos de forma caseira. Atitlán tem uma riqueza única natural e a comunidade local utiliza-os de uma forma responsável.

Bem, ali estava no Lago de Atitlán. Deslumbrada.  E realmente era muito de uma coisa boa!

Facebook Comments

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Mario Brito Março 28, 2016 at 00:34

    Olá!!! Adorei o lago… faz uma massagem, vais adorar! Continuação de uma boa viagem, por cá continuamos a seguir-te de perto…

    • Reply Patrícia Campos Março 28, 2016 at 02:58

      Obrigada Mário!! É tão bom ler pequenas mensagens destas 😉 Estou adorar! Atitlán é sem dúvida muito bom!

    Leave a Reply