Diários-Portugal

São Gonçalinho, uma festa popular que aquece Aveiro

Janeiro 10, 2016

Brincalhão e galhofeiro assim conhecido o Santo Gonçalinho, aquece as ruas frias e ventosas de Aveiro. Por estes dias, o bairro da Beira Mar em pleno centro histórico de Aveiro, chama a atenção dos curiosos e  brincalhões. Todos os caminhos vão dar à Capela de São Gonçalinho, é só deambulando entre a ria e o marcado do peixe e logo de seguida se ouvem os foliões.

É nas barracas  dos doces que perfilam pelas ruas de Aveiro que a Maria João compra as cavacas. A Capela de São Gonçalo chama os fiéis a sentar à volta do altar. Contudo, a particularidade destes festejos está no que se passa em redor da capela. De cavacas em punho subimos à cúpula da capela e pelo corredor circular a Maria João atira as cavacas à multidão que se encontra no adro. Toca-se o sino, todos se alinham no adro e com gracejos pedem cavacas. O lançamento serve para pagar promessas ou pedir graças, independentemente da sua razão, todos os populares brincam com o ritual. Cavacas em punho lançam com força ou muita força a cavaca ao povo. Uma autêntica chuva de cavacas.

Cá em baixo a história é outra! Os amigos juntam-se com uma imensa vontade de apanhar cavacas. E a brincadeira dura muitas horas. De guarda-chuvas virados do avesso protegendo a cabeça tentam apanhar cavacas. Não nos podemos perder na conversa com o amigo do lado, senão arriscamos a levar com a cavaca na cabeça e um galo cantar bem alto de seguida. Os homens mais velhos do bairro com toda a sabedoria da tradição apanham cavacas para a família com engenho. Colocam mastros com cestos em redes de pesca e pescam muitas cavacas. O povo anda à roda no adro em jeito de dança à espera do lançamento. Entro na festa e com a Karina delineei uma estratégia. De braços ao alto, com jeito de graça, pedimos cavacas como quem pede um beijo com todo o atrevimento. E assim foi, em poucos segundos, a cavaca caiu nas nossas mãos… E uma basta, para o meu contentamento. Que a cavaca é um doce duro de roer.

Por estes dias, o chão fica doce e a folia popular aquece as ruas durante quatro dias. São toneladas de cavacas lançadas da cúpula da capela. Se o São Pedro der tréguas com certeza o São Gonçalinho fará muitos milagres.

 

Facebook Comments

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply